#5, 10 de fevereiro

by

  • #5

    Depois de um número especial (a *1, com um texto do Alessandro Santana sobre a música em Aracaju), hoje voltamos à série numeral da linda, com texto de todos os colunistas! Mais uma vez, textos dos mais diferentes assuntos, mas que vão se coincidindo conforme se desenvolvem.

    Se fôssemos dividir em dois grandes blocos, essa edição ficaria entre a Apreciação e a Produção (considerando essa divisão apenas uma forma de enxergar, e não de segregar).

    Assim, um primeiro bloco, sobre apreciação, poderia ser constituído com os textos do Daniel (a escuta para a música eletroacústica), da Nicole (a escuta musical cotidiana), do Tiago (a apreciação do Curling e do Salmiakki) e, por que não?, do Francisco (a apreciação do ato de compor em outros atos humanos), além dos do Lucas e do Rodrigo (ambos, à sua maneira,  sobre a apreciação do erro).

    Já sobre produção, falam tanto o Ivan (dando dicas de como começar a produzir música em meio digital) e o Sérgio (sobre o ato da criação), quanto o Luis (discutindo a produção da canção brasileira em língua estrangeira) e o Ricardo (uma crítica ao modo dos editais de fomento à arte).

    Além desses textos, a Natália continua sua série ficcional escrita sobre obras eletroacústicas compostas especialmente para a sua coluna. Nessa semana, a música 1995, de Julia Teles, virou o texto Indiferente.

    Avisamos, por fim, que na próxima semana, 17 de fevereiro, teremos a participação especial da Thais Montanari, falando sobre a música experimental em Belo Horizonte, e um lançamento inédito… Mas, por agora, convidamos-lhe a conhecer o número atual e a comentar os textos, desejando, é claro, uma agradável leitura!

     

     

    Francisco de Oliveira: O compositor paleolítico
    então me sinto pleno – ou: que tudo isso tivesse ocorrido, só fora possível por já me encontrar em plenitude.

    Ivan Chiarelli: faça você mesmo!
    A pessoa se fecha num canto de sua casa, liga computador e montes de traquitanas sonoras e fica se divertindo sozinha.

    Nicole Patrício: Ode aos Cabeçafones
    Você bate os pés de leve, sentado, ou caminha, tudo no ritmo da música.

    Daniel Gorte-Dalmoro: A música eletroacústica e a exigência de uma outra escuta
    Ser obrigado a se concentrar e ouvir a música é algo que poucos ouvintes tem o hábito de fazer.

    Sérgio Abdalla: papel na gaveta é problema
    De resto, era bem assim.

    Tiago de Mello: Curling, Salmiakki e música eletroacústica
    Faz mais ou menos um ano, aprendi a assistir Curling.

    Lucas Rodrigues Ferreira: erro como polifonia
    o que me interessa na TV digital é o que o receptor joga fora.

    Rodrigo Faustini: Destruição
    Sempre fui muito interessado nas imagens de fitas de VHS velhas, mal conservadas, gravadas por cima de outras coisas

    Ricardo Lira: Sobre o fomento público à cultura ou “A obra de arte na era da reprodutibilidade do discurso”.
    Sobre isso, uma ótima tirinha do blog Wagner e Beethoven

    Natália Keri, a partir da música de Julia Teles: Indiferente
    Escondeu-se por trás da latinha e desejou profundamente que os anos tivessem provocado esquecimento.

    Luis Felipe Labaki: Língua estrangeira
    “Mas eu não sou daqui/Eu não tenho amor/Eu sou da Bahia/De São Salvador”

     

     

     

    Próximo número:
    *2, 17 de feveiro, com um texto especial da Thais Montanari.

     

     

     

     

    linda

    Full Screen Popup Powered By : XYZScripts.com