#4, ano 4, editorial

0 Posted by - 08/07/2017 - #4, ano 4, editorial

  • Saudações, lindxs leitores-ouvintes!

    A linda retorna,

    se o som-texto é a rota,

    do entorno ao eterno trâmite;

    ali onde o som insinua espelhamentos, estiramentos infinitos, imagens por dentro, subjetividades móveis.

     

    E nesse trânsito contínuo, nossos colunistas atuam, ao noticiar o que a cena experimental/estranha/contemporânea oferece.

    Mas antes de tudo, é muito importante noticiar as ações que o  NME/linda vem realizando junto com o coletivo 28 Patas Furiosas. Estamos em pleno movimento do projeto [RE]INVENÇÕES, viabilizado pelo Governo do Estado de São Paulo e pelo Programa de Ação Cultural, com diversas atividades na sede do Espaço 28 em São Paulo.

    Tivemos a Oficina de Construção de Caixas de Som, Workshop de Paisagem Sonora, com nossa editora Alessa: um evento interessantíssimo que proporcionou a familiarização com a cultura DIY (Do It Yourself) e propôs a construção de um sistema de som caseiro usado para uma instalação coletiva de paisagens sonoras. O ponto de partida para a criação foi uma caminhada com captação de sons no celular, os quais foram editados e reproduzidos nas caixas, reinventando a cidade num mosaico sonoro.

    Aconteceu também a oficina Criação Experimental e Audiovisual: Covergências entre Som, Imagem e Corpo com Felipe Merker Castellani, cujo foco foram as relações entre corpo, imagem e som que surgem a partir da exploração das tecnologias de geração e tratamento audiovisual em tempo real. Foram abordados diferentes processos interativos e como resultado da oficina, dia 2 de julho, foi apresentada a performance Suspensões, com os artistas improvisadores Felipe Merker Castellani, Julia Teles e Leticia Sekito.

    Até amanhã, dia 13, acontece a oficina de Criação e Percepção Sonora – Explorando Mundos do Som dentro e fora do computador, com Julia Teles e Gustavo Branco. Esta oficina propõe diferentes formas de experimentar o mundo sonoro, tomando como ponto de partida exercícios de escuta propostos por Murray Schafer, além de introduzir alguns modos de criação, gravação e manipulação de sons através de ferramentas computacionais e objetos cotidianos.

    O segundo evento realizado pelo NME no projeto [RE]invenções será dia 15 de julho próximo: NME convida Festival em tempo real (Colômbia) & Dissonantes. Dissonantes (Natacha Maurer e Renata Roman) apresentará uma performance e convidará o duo Arcofluxo (Bella e Sannanda Acácia) para multiplicar. Haverá também uma instalação sonora do Festival En Tiempo Real, que conta as com obras das compositoras latinoamericanas Denise Garcia (BR), Libertad Figueroa (Mx), Carole Chargueron (Fr/Mx), Patricia Martinez (AR), Julia Teles (BR), Michele Abondano (Colômbia) Gabriela Ortiz (Mex), Susan Campos Fonseca (Costa Rica) e curadoria de Michele Abondano.  Resumindo, nesse dia teremos 12 compositoras/artistas sonoras latino-americanas mostrando seus trabalhos! Apareçam!

    E como última oficina do projeto, teremos o Laboratório de Vocalidades na Poesia Sonora, facilitado por nossa outra editora, Flora Holderbaum. Acontece entre os dias 25, 26, 27 e 28 de julho, das 9:30 às 12:30. As inscrições estão abertas, vão até dia 16 e podem ser feitas neste link.

    ***

    Então voltando à linda em si, nesta edição #4 do ano 4 do mês sete de 2017, Henrique Iwao resenha o álbum Improvisos com um alto-falante alterado, de eue, lançado pelo selo Al Revés em dezembro de 2013. O texto é escrito a partir de uma entrevista com o autor Alexandre Marino, realizada em 03 de abril de 2017. O álbum “espelha um eu grafado em minúsculas; tocando e elaborando as músicas sozinho, olhar para si: que questões me afetam, me colocam a refletir e/ou me provocam a expressar.”

    Inés Terra é uma das colaboradoras desta edição. A temática vocálica permeia seu texto Alguma coisa sobre voz: escrita não-certeira, solta, que ouve o que na voz se diz. “E a voz se diz”, para Inés. E esse dizer, mais do que definir, seria uma tentativa de deixar ruir, deixar o ruído da garganta sair, deixar o ar soar e respirar uma voz-corpo, talvez, que se encontre ali onde pode se perder. E nessa liberdade vocal ela convidou Leila Monségur para elaborar uma imagem que trans/figura a voz para a capa do texto.

    Isabel Nogueira e Luciano Zanatta escrevem sobre Suicidio en Guayas, o outro álbum resenhado nesta linda. O processo de composição parte do ato de suicídio presenciado pelos três autores: Susan CamposFredy Vallejos e Arsenio Cardenas. Evidencia a coragem de trabalharem, cada um deles, a partir da intervenção do ato testemunhado, tornando consciente um momento de crise e transformação que vivemos: “A tragédia pessoal de um mundo que comete suicídio, um mundo entregue ao totalitarismo, […]. Decidimos pensar um mundo que resiste, onde nós, criadores sonoros, temos a responsabilidade inescapável de escutar e materializar a monstruosidade do instante”.

    Alessa resenha a banda baiana Beto Junior, o trio com fagote, guitarra e sintetizadores que lançou seu primeiro disco acompanhado de um zine. Pensa nos diálogos com outros estados, música experimental/mercado…

    Cadós Sanchez, em seu segundo texto da série Música Peripatética, propõe aquele”ir-e-vir-conversando” que acompanha um passeio sonoro na cidade, tal qual discorreu no primeiro texto, mas agora sob a perspectiva do que chama de Música Turística e as relações mais ou menos impessoais da postura do turista sobre a cidade e os sons.

    Por fim, mas não por último, no jogo do eterno instante, Natacha Maurer apresenta suas Notas de Viagem, diário no qual nos conta sua mini turnê ao lado de Mário Del Nunzio por Buenos Aires e Motevidéu. Ela sinaliza um bocado de gente fazendo música experimental/estranha por lá e as causas de porque não ouvimos falar ou ficamos distantes dessa atividade vizinha.

    E para visualizar a soma de tantos textos-sonoros, Flora Holderbaum apresenta a série spectros como imagens-frame da edição.

     

     

    Então boas derivas sonoras!

    E boas leituras!

     

     

     

    Flora Holderbaum

    Alessa

    Julia Teles

    1 Comment

  • Saudações. Sou um artista sonoro totalmente desconhecido. Como faço para que meu trabalho seja avaliado ? Este é meu lançamento mais recente: https://petersonruiz.bandcamp.com/album/ensaios-psicomagneticos-vol-2

  • Leave a reply

    Full Screen Popup Powered By : XYZScripts.com