#5, ano 3, editorial

0 Posted by - 10/07/2016 - #5, ano 3, editorial

  • Estamos vivos! E bem vivos…

    A linda chega em sua quinta edição arrasando e arrastando mais gente para este mar virtual de colaborações. Tem bastante texto nesta edição,  de colaboradores e de nossos usuais colunistas…

    A revista com seus tentáculos de polvo-sereia mira para alcançar lugares maiores, tanto fora de São Paulo, quanto fora da caixinha, pensando em colaborações e experimentações textuais. Intercâmbios de sons e idéias.

    Henrique Iwao, de BH, firme na saga de resenhar discos experimentais, desta vez vai até a gélida Suécia do compositor Leif Elggrenn. Mas nesta linda coexistem temperaturas extremas e o calor do texto de Edbrass Brasil dá continuidade ao diálogo Bahia – São Paulo. Ele nos conta sobre as experiências da cena experimental de Salvador, seus desafios e projetos.

    No caminho experimental que é virtualizar em revista o Brasil, Leandra Lambert, em colaboração especial, nos conta sobre seu projeto Cut-up Tragedy, um processo nômade entre som, imagem e palavra, pelas ruas do Rio de Janeiro e outras cidades do mundo.

    Vida #%&&(*(***|||\\|| que submerge no código )(*****ˆ%$#$#@ kjaskvh, como criptografa Fê Luz, poeta multimídia que além de imprimir os olhos da linda deste mês com seus poemas visuais, ((*&ˆ%#@, traz um infra-texto que permeia a edição em pequenos desvios tipográficos e sonoros intencionais.

    Não, não paramos por aqui. Alessa entrevista a cantora Juçara Marçal e as duas conversam sobre Deuses tecnológicos, performance e a morte da canção. Além de Caio Kenji e sua crônica do artista sonoro, perrengues e camuflagens da profissão.

    Natália Keri, em update da sua coluna, escreve a partir de paisagem sonora Old West News, de Tiago de Mello (Salve!), a qual também proporciona a elaboração de uma imagem por Van Tenor.

    Segura essa! Estamos vivos, sim!

    Flora Holderbaum e Alessa

    No comments

    Leave a reply

    Full Screen Popup Powered By : XYZScripts.com