*2, 17 de fevereiro

by

  • Thais Montanari

    Continuando a série linda* (linda cereja!), temos hoje um texto cheio de referências, estórias e discussões da Thais Montanari sobre a música experimental em Belo Horizonte. Como fala a autora, o texto trata da cena atual (da qual ela mesma faz parte) ao invés de alongar-se sobre o passado (um tanto já conhecido) da cena para essa música na capital mineira.

    Se na edição linda* passada pudemos ver um presente desalentador da cena em Sergipe, através do ótimo texto do Alessandro Santana, podemos, por outro lado, conhecer o presente efervescente de BH, e imaginar um futuro cada vez mais rico para essa música estranha por lá.

    Adiantamos que o próximo a escrever nessa série sobre a música experimental brasileira (linda*3, em 3 de março) será o Paulo Rios Filho, que nos contará como vão as coisas na capital baiana. E que a próxima edição de colunistas regulares da revista (linda#6, em 24 de fevereiro), contará com a participação do Ivan Chiarelli, Sérgio Abdalla, Nicole Patrício, Tiago de Mello, Daniel Gorte-Dalmoro, Francisco de Oliveira e Thiago Liguori.

    Por agora, desejamos a todos um ótimo desfrute do texto especial da Thais, convidando você, como sempre, a comentar os textos.

    Fazemos, por fim, o convite ao próximo concerto do NME, nesse sábado, 22 de fevereiro, em São Paulo: o NME16@28 Patas Furiosas. Vai ser furiosamente lindo!

     

    Thais Montanari: Um enfoque sobre a música experimental e a cidade de Belo Horizonte
    Coluna especial, sobre a música experimental em Belo Horizonte.

     

     

     

     

    linda

    Full Screen Popup Powered By : XYZScripts.com