*19, 1 de dezembro

by

  • Roberto Victorio

    Você com certeza conhece a Bienal de Arte de São Paulo, com suas mais de 30 edições. Você talvez já tenha ouvido falar da Bienal do Livro, com suas mais de 20 edições. Se você frequenta a linda, talvez até conheça a Bienal de Música Eletroacústica de São Paulo, com suas 10 edições. Mas e a Bienal de Música Contemporânea de Mato Grosso, você conhece?

    A grande pessoa por detrás dela é o nosso convidado de hoje, o compositor Roberto Victorio. Carioca, radicado em Cuiabá, Roberto organiza um festival musical sui generis no país, com intensidade em duas frentes: a organização do país, no encontro de compositores de diversas cidades para concertos de altíssimo nível; o incentivo ao trabalho dos jovens compositores cuiabanos.

    Assim, hoje nos felicitamos em poder conhecer um pouco mais desta empreitada, que nos revela não apenas o cenário nacional para a música nova, mas também a cena que se desenha em Cuiabá, muito a partir da Bienal.

    Desejamos a todos uma agradabilíssima leitura!

    ROBERTO VICTORIO: A Bienal de Música Brasileira Contemporânea de Mato Grosso e a resistência da vanguarda
    Somos minoria, e entendemos que ainda é assim. A unanimidade comprovadamente despluga os impulsos criativos. Ainda bem que temos de lutar para fazer o melhor, não como guerrilheiros, até a morte, mas como monges, guardando às sete chaves uma Tradição que inexoravelmente perdurará.

     

    Por fim, lembramos que a linda-iii (linda terceira especial, revisada, ilustrada, diagrama, e com as participações especialíssimas do Rodolfo Caesar e do Henrique Iwao) está no ar em: http://issuu.com/nmelindo/docs/linda-iii_portugues

    linda!

     

    Full Screen Popup Powered By : XYZScripts.com